Loading...

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

DIA MUNDIAL DAS COMUNICACÕES - 24 DE MAIO



43 DIA MUNDIAL DAS COMUNICACÕES - 24 de maio 2009
«Novas tecnologias, novas relações.
Promover uma cultura de respeito, de diálogo, de amizade”

Joana T. Puntel1
Introdução
Há quarenta e três anos, o Magistério da Igreja, através das mensagens dos Papas
Paulo VI, João Paulo II e, atualmente, Bento XVI, acompanham o desenvolvimento e as
contínuas mudanças que ocorrem no âmbito da comunicação, um fenômeno em contínua
transformação, na explosão de sua criatividade, de suas articulações e de suas
conseqüências na sociedade contemporânea. O primado de tais mensagens, segundo a
missão fundamental da Igreja, tem sido sempre a de colocar a pessoa humana como centro
do papel histórico e da função que os meios de comunicação têm na construção do viver
humano, segundo a sua vocação basilar de ser humano e filho de Deus.
Sobre o Dia Mundial das Comunicações
É sempre importante mencionar a origem e trajetória do Dia Mundial das
Comunicações a fim de que se crie uma cultura sobre a profundidade de um “mandato” da
Igreja, e que passa despercebido, inclusive, por vários setores da Instituição. Trata‐se de algo
solicitado pelo Concílio Vaticano II, quando a Igreja, levando em consideração as profundas
transformações da sociedade e avanços na área tecnológica em todos os setores, percebeu,
também, o seu “despreparo” neste campo. Assim, a ela entendeu que, a respeito da
comunicação, não bastava apenas a profissionalização e competência técnica no uso dos
meios, mas o compreender a evolução da comunicação, na suas mais diferentes expressões,
como linguagem, cultura e, sobretudo, como elemento articulador da sociedade.
Encontramos, então, no Decreto Inter Mirifica (n.18) “Para reforçar o variado
apostolado da Igreja por intermédio dos meios de comunicação social celebre‐se
anualmente, nas dioceses do mundo inteiro, um dia dedicado a ensinar aos fiéis seus
deveres no que diz respeito aos meios de comunicação, a se orar pela causa e a recolher
fundos para as iniciativas da Igreja nesse setor, segundo as necessidades do mundo
católico”.
1 Joana T. Puntel é irmã Paulina. Jornalista, doutora em Comunicação Social pela Simon Fraser University
(Canadá) e pela USP-SP. É coordenadora dos Cursos no SEPAC-SP. Docente e Coordenadora da Iniciação
Científica na FAPCOM. Membro da Equipe de Reflexão sobre Comunicação da CNBB.